Introdução

Criada em 1990 por Guido van Rossun, Python é uma linguagem de altíssimo nível, orientada a objeto, de tipagem dinâmica e forte, case sensitive, interpretada e interativa. Possui uma sintaxe clara e sucinta, favorecendo a leitura do código fonte e tornando-a mais produtiva. Além de ser utilizado como linguagem principal no desenvolvimento de sistemas (web, desktop), o Python também é utilizado como linguagem script em diversos softwares, permitindo automatizar tarefas e adicionar recursos.

Instalação

Linux/Mac Os X

Por padrão, nos sistemas Linux (Ubuntu, Elementary, Fedora, CentOs) e Mac Os o Python já está instalado. Para verificar, basta digitar no Terminal o comando “python” ou “python3” (sem aspas) e pressionar enter, abrindo o interpretador.

  • Importante: hoje o Python possui duas versões estáveis, a 2.x e a 3.x, por isso os dois comandos mencionados acima. Se você não sabe qual escolher, vá de 2.x pois a maioria das ferramentas e frameworks são compatíveis com essa versão.

Windows

No Windows, o Python precisará ser instalado. Para isso, acesse o link https://www.python.org/downloads/ e faça o download da versão desejada. Após instalado, verifique se já está disponível no Prompt de Comando digitando “python” (sem aspas) e pressionando enter. Caso não esteja, você deverá inserir na variável de ambiente “PATH” o caminho da instalação do Python (ex: C:/Python27) e reiniciar o computador.

Conceitos básicos

Obs: Será utilizado como base para desenvolvimento e testes o sistema Linux - Ubuntu 14.04.

Interpretador interativo

O interpretador interativo é uma característica diferencial na linguagem, tendo possibilidade de modificar e testar funções antes de incluí-las nos programas. Para abrir o interpretador no Linux digite:

$ python

No Windows, se instalado corretamente, digite no prompt de comando:

python

Em qualquer caso, será exibido o interpretador parecido com a imagem abaixo:

Python

No interpretador é possível realizar testes e ver os resultados em tempo real. Digite “print(“Hello World!”)” (sem as aspas de fora) e pressione enter. O resultado será igual ao da imagem a seguir:

Hello World

Com isso você já pode brincar um pouco… :)

Indentação

A indentação é uma característica peculiar na linguagem. Enquanto que em linguagens como C, PHP, Java os blocos são delimitados por chaves ({}) e em Pascal por palavras-chave (endif, then), em Python os blocos são delimitados por espaços ou tabulações formando uma indentação visual. A indentação correta é muito importante pois o analisador léxico irá reconhecer as diversas palavras-chave e verificar se os blocos estão indentados de acordo com o necessário.

Compilador de Byte

A linguagem Python pode compilar seus programas para que na próxima vez que forem executados não seja necessário compilar novamente, tornando assim a sua execução mais rápida. Utilizando o interpretador interativo não é necessário a criação de arquivos de Python compilados, os comandos são executados interativamente. Ao chamarmos um programa ou módulo, o interpretador irá verificar a análise léxica, sintática e irá compilar o código e executá-lo. É possível desassemblar um código compilado do Python utilizando o módulo “dis” da biblioteca padrão da linguagem.

Conclusão

Com essa introdução já é possível testar algumas primeiras linhas de código em Python. No próximo post, serão tratados os seguintes assuntos: Sintaxe Blocos Objetos Todos os exemplos criados nesta série de posts serão disponibilizados no GitHub: https://github.com/adrianorighi/PythonTutorials

Dica 1: Se você é curioso, pode utilizar a ajuda no interpretador digitando “help()” (sem aspas). Dica 2: Para conhecer as metas do projeto, digite “import this” no interpretador. Dica 3: Para sair do interpretador digite “exit()” ou “quit()”.

Até a próxima! ;)