Introdução

É normal darmos desculpas de que não temos tempo para nada, que não conseguimos fazer o dia render, que não está sendo possível estudar aquele framework do momento… mas será mesmo? Será que não estamos dando prioridades para as coisas que são aquelas que não geram resultados?

O problema não é a falta de tempo, mas a prioridade…

Todos nós temos as mesmas 24 horas ou 1.440 minutos, nem mais e nem menos, para cuidarmos de todos os aspectos da nossa vida profissional, financeira, emocional, da nossa saúde, nossos relacionamentos e lazer. Ao ler a frase acima, você já pode perceber qual aspecto está lhe tomando mais tempo. Geralmente o profissional (trabalho) é o que mais toma o nosso tempo. Ás vezes até todo o nosso tempo. Assim, não sobra tempo para levar o cachorro passear, fazer uma atividade física, olhar um filme, ler um livro, etc.

Como aproveitar melhor o tempo?

A primeira pergunta a ser feita é “o que é importante para mim nesse momento?”. Ora, se estou em horário de trabalho, o trabalho deve ser a prioridade. Claro, que caso ocorra algo urgente com algum familiar, o trabalho deixará de ser a prioridade. Se estou fora do horário de expediente, a minha prioridade pode ser estudar, família, lazer, etc. Agora vamos para a matemática do tempo: em 24 horas de um dia, você dorme 8 horas e trabalha 8 horas (alguns trabalham 8:45h, mas vamos arredondar). Pelos meus cálculos sobraram 8 horas. Descontamos 2 horas para comer, ir ao banheiro, tomar banho e escovar os dentes. Sobram 6 horas por dia e o que você faz nessas 6 horas? Um dos grandes vilões do tempo são as redes sociais, pois, querendo ou não, você acaba se prendendo a conteúdos que muitas vezes não vão somar para alcançar seu objetivo. E se cada minuto perdido em uma rede social fosse convertido em minutos de conhecimento? Isso melhoraria seus resultados. É muito importante também lembrar que você tem corpo e mente. Portanto, reserve um tempo diário para renovar suas energias da forma que você achar melhor.

Ainda usa a desculpa do tempo?

Bem, se você ainda está usando a desculpa do tempo, saiba que o movimento de translação não mudou e um dia continua tendo 24 horas. Se tens algo importante, mas não consegue fazê-lo por que falta tempo, sugiro que comece pequeno, que faça um teste se é realmente isso que você está buscando. Por exemplo: “eu quero estudar desenvolvimento Android mas não tenho tempo”. Comece com apenas 10 minutos. Esses 10 minutos não vão interferir na sua agenda e se esses minutos criarem valor para você, eles se transformarão em 20 ou 30 minutos. Se não criarem valor, você irá perceber e poderá gastar esse tempo com algo mais importante e que dê resultados. Se aprendermos a administrar nosso tempo, seremos mais produtivos e menos estressados. E, se ter tempo é uma escolha pessoal, lembre-se que:

  • aquele que tem tempo não é vagabundo, ele só gerencia muito bem seu tempo;
  • aquele que gerencia bem o seu tempo não vive correndo contra ele;
  • aquele que usa bem o seu tempo apresenta uma melhor saúde física e mental.

Agora, que tal uma auto-análise? E lembre-se de trocar o “não tenho tempo” para “estou priorizando outras coisas no momento”.