Comecei a me interessar por informática ainda no ensino fundamental, em um daqueles cursos de MS-DOS, Microsoft Windows 95 e pacote Office. Nos tempos livres fazia o uso dos computadores do laboratório para estudar, matar a curiosidade e conhecer mais daquela fascinante tecnologia.

Desde o início dos anos 2000 comecei a me interessar pela internet e a estudar sobre HTML, CSS e JavaScript. Com isso já era possível construir sites com animações e alcançar o mundo com eles. Foi o que eu fiz, utilizei hospedagens gratuitas (o mais utilizado era o hpg.com.br) para colocar o que eu desenvolvia. Com isso surgiram alguns freela que me fizeram buscar aprender tecnologias novas e conhecer mais a fundo as já usadas. Sempre tive uma facilidade em entender e aprender coisas novas, e estou constantemente em busca de conhecimentos nas mais diversas áreas e temas.

Como já falei aqui, minha primeira faculdade foi Ciências Contábeis, decisão tomada depois de uma mistura de coisas como não saber o que fazer, influência de outras pessoas, e não acreditar que o meu futuro seria na área de Tecnologia da Informação. Desde 2013 quando ingressei profissionalmente na área, percebi que apesar de não ser importante um diploma em Sistemas de Informação ou Ciências da Computação, ele ainda é pré-requisito em muitas empresas. Por isso, se você está em dúvida entre fazer faculdade ou não, faça!

Os tipos de faculdade

Para mim há 2 tipos de faculdade: as tradicionais e as comerciais. Enquanto as primeiras não preparam o aluno para o mercado de trabalho as outras são vistas como vendedoras de diplomas.

O principal objetivo de uma faculdade deveria ser o de preparar o indivíduo para evoluir sozinho, dar o impulso para o pensamento racional e independente e, incentivar a experiência através da tentativa e erro. Mas pelo contrário, a educação “formal” é construída de forma que não permita ao aluno questionar se tudo o que lhe é apresentado é verdade e que induza a ver que o que aprendeu até o momento é o suficiente.

Portanto, importante destacar que a faculdade não vai lhe tornar um cara talentoso, e que para ter talento deverá ir muito além da faculdade.

Muitos dos melhores programadores, já são programadores antes ainda da faculdade.

Por que fazer uma faculdade?

Bom, seguindo meu raciocínio, “na dúvida, faça”, podemos ver que há benefícios em fazê-la. O principal, é tornar-se um profissional melhor.

Fazer uma graduação, irá lhe apresentar noções de mercado, assim você poderá focar em uma carreira mais específica tornando-se um profissional mais qualificado. Claro que um simples diploma já deixou de ser diferencial para muitas empresas. Para conseguir uma boa colocação, será necessário ir além, obter ótimos conhecimentos técnicos, experiências, maturidade, entre outras coisas.

O principal de tudo isso é não se acomodar. Se você acha que está bem tecnicamente e que pode relaxar, acabará armando a própria armadilha. Principalmente na área de tecnologia, sempre haverão coisas novas a serem descobertas e aprendidas, e isso irá te transformar em um profissional cada vez mais relevante e capacitado para o mercado.

Um pouco sobre a minha visão de mercado

O que pude perceber nos anos em que atuo como profissional de TI, é que há uma demanda grande de pessoas dessa área. Grandes empresas estão buscando profissionais da Colômbia, Argentina, Estados Unidos, aparentemente por ser mais fácil trazer profissionais capacitados do exterior do que encontrar no Brasil.

Outro ponto interessante é a quantidade de profissionais que reclamam que o mercado exige demais, não tem oportunidades boas e principalmente remunera pouco. No meu ponto de vista existem diversos fatores que contribuem para essa situação. Um deles é a profissão não ser regulamentada, apesar de existirem “sindicatos” não há um piso salarial definido. Outra questão é o pensamento ultrapassado de empresas, onde programadores são meros escritores de código, mas isso não quer dizer que não tenhamos capacidade de ter ideias inovadoras, analisar, e até mesmo criar uma startup (aliás, esse é um tema que poderá ser tratado em um novo post). O importante é que se você se destacar, será recompensado.

A área de Ti é bastante dinâmica e as oportunidades são muitas, basta um esforço para conseguir uma boa colocação no mercado e ser um profissional de sucesso.